You are here
Curiosidades Destaque História 

Mundo Estranho: Conheça algumas curiosidades sobre os Astecas

Embora não tenham inventado coisas grandiosas como a roda, eletricidade ou a internet, os astecas são os responsáveis ​​por dar ao mundo o chocolate, pois é, foram eles que o inventaram. Mas admito, eles fizeram um monte de outras coisas também, como poderá ser visto abaixo, então conheça algumas curiosidades sobre os Astecas.

 

 

 

Um pouco sobre os Astecas

O povo asteca era um dos grupos étnicos da região central do atual México, em particular dos grupos que falavam a língua Náuatle e que dominaram grande parte da Mesoamérica entre os séculos XIV e XVI.

Sua civilização teve um fim abrupto com a chegada dos espanhóis no começo do século XVI. Tornaram-se aliados de Cortés (explorador espanhol) em 1519. O governante asteca Moctezuma II considerou o conquistador espanhol a personificação do deus Quetzalcóatl, e não soube avaliar o perigo que seu reino corria.

 

 

Os astecas tinham costumes muito estranhos para funerais

Os astecas tinham o hábito de enterrar seus ancestrais embaixo, ou em torno de suas casas. Agora se um asteca fosse poderoso era cremado logo de uma vez. Os astecas acreditavam que a cremação iria ajudar a alma do guerreiro morto, ou do governante a ir diretamente para a sua versão no céu. Às vezes, os astecas também matavam um cão, e enterravam ou cremavam junto, com o falecido para que pudesse guiá-lo em sua jornada através da vida após a morte.

 

 

A maioria dos astecas foram derrotados pela doença, e não pela guerra

Enquanto muitos podem afirmar que os espanhóis venceram os astecas através do seu poderio militar, isso esta bem longe da verdade. Os primeiros ataques dos espanhóis foram completamente rebatidos pelos astecas obrigando eles a baterem em retirada rapidamente. Os astecas realmente tiveram uma boa chance de vencer os espanhóis. Pode-se dizer que, se não fosse a varíola contraída dos europeus, que exterminaram muitos astecas, especialmente os seus líderes, a guerra não seria ganha pelo lado espanhol.

A quantidade de danos causados por doenças européias foi imensa, estima-se que mais de vinte milhões de astecas morreram em um período de apenas cinco anos, devido às doenças trazidas pelos espanhóis.

 

 

Eles tinham um sistema avançado de escrita e registros

Os astecas tinham sua própria língua, que era chamada de N’ahuatl, o alfabeto para este idioma era uma forma de escrita com imagem. O conhecimento sobre como escrever era muito especializado e era realizado principalmente por escribas e sacerdotes, que tinham o treinamento necessário. Registros foram mantidos em papel feito de casca ou pele de veado. A escrita era geralmente realizada com carvão e, em seguida, colorida com legumes e outras substâncias. Eles mantiveram registros fiscais, registros históricos, mantiveram informações escritas em relação aos sacrifícios religiosos e outras cerimônias e até escreveram poesia. Algumas vezes, reuniam seus escritos em uma espécie de livro improvisado que chamavam de Códice.

 

 

Eles vendiam seus próprios filhos como escravos

Não era incomum na sociedade Asteca, quando alguém que era muito pobre, vender seus próprios filhos para serem escravos. E não é só isso, mas muitos astecas também se vendiam como escravos. Quando alguém ia à falência e não tinha nenhuma saída, acabava vendendo a si mesmo, ou seus filhos para a escravidão, isso lhes dava alguma renda imediata e se trabalhassem duro poderiam comprar sua liberdade de volta. Alguns permaneciam escravos a maior parte de suas vidas, o que não é surpreendente, porque ser um escravo entre os astecas não era tão ruim. Você poderia se casar, ter filhos e possuir sua própria terra.

 

 

Alguns historiadores acreditam que os sacrifícios eram realizados devido a uma deficiência de proteína

A teoria mais popular em relação aos sacrifícios astecas, é de que eles simplesmente realizavam rituais para seus deuses pagãos, como também para manter as pessoas na linha, no entanto um antropólogo chamado Michael Harner tem um idéia completamente diferente. Harner estimou que cerca de 20.000 pessoas eram sacrificadas pelos astecas todos os anos. As pessoas sacrificadas eram freqüentemente comidas, como parte do ritual de sacrifício. Harner propôs a teoria de que a coisa toda era um canibalismo disfarçado de sacrifício, porque os astecas não tinha carne suficiente em sua dieta. Embora não seja certo que os astecas comessem um ao outro devido a uma deficiência de proteínas como Harner propõe, a evidência do canibalismo nos sacrifícios é muito difícil de ignorar.

 

 

Fonte: ListVerse

 

Deixe seu Comentário

Related posts

Veja Mais Novidades





Tablóide News