You are here
Curiosidades Destaque Mistérios do mundo 

O inexplicável mistério do desaparecimento da tripulação do dirigível US Navy L-8

Durante a Segunda Guerra Mundial, em 16 de agosto de 1942, um dos mais estranhos e inexplicáveis mistérios de todos os tempos ocorreu, quando a tripulação de um caçador de submarinos da Marinha dos EUA desapareceu em pleno vôo.

 

O dirigível da marinha norte-americana “L-8” seguiu a decisão de decolar da Ilha do Tesouro, na Baía de São Francisco, no início da manhã, numa missão para procurar submarinos japoneses no Pacífico.

A bordo do dirigível uma tripulação de três homens foram designados, o Tenente Ernest Dewitt Cody, o eletricista Charles Ellis Adams e o mecânico, J Riley Hill. Quando estavam prestes a decolar, Hill foi informado de que o dirigível estava muito pesado e ordenado a ficar para trás. O L-8 finalmente decolou às seis da manhã, com apenas dois, dos três tripulantes que estavam agendados.

 

dirigivel-desaparecido-1

 

O último contato com o dirigível aconteceu às 7:50, quando estavam a cerca de cinco milhas (8 quilômetros) ao leste da Ilha Farralone. A equipe de rádio foi informada que eles estavam indo investigar uma mancha de óleo. Essa foi a última vez que alguém ouviu falar da tripulação do L-8.

 

Relatórios de Testemunhas
O L-8 foi visto sobre o local por aproximadamente uma hora, por dois navios que estavam próximos. A tripulação do barco de pesca, Grey Daisy e um navio da US liberdade, o Albert Gallatin. Ambas as equipes dos navio deram seus testemunhos durante o inquérito. O que disseram você acompanha a seguir.

 

O L-8 deixou cair um sinalizador, e circulou sobre dele, tentando usar o MAD (Detector de Anomalias Magnéticos), claramente tentando detectar se havia uma grande massa de metal sob a mancha de óleo.

O L-8 continuou a circular o local, descendo em direção à superfície, circulou até um pouco depois das nove horas. Nesse ponto, abaixou o lastro, levantando-se, e voltou estranhamente para San Francisco em vez de continuar para as Ilhas Farralone, local onde havia um posto de escuta de rádio.

 

dirigivel-desaparecido-3

 

Observação de testemunhas
Depois de não ter nenhum sinal da equipe do L-8, e incapaz de fazer contato, Moffett Field enviou aviões para procurá-los, bem como transmitiu, para que todas as aeronaves na área procurassem o L-8.

 

Um vôo da Pan Am seguindo em direção a São Francisco avistou o L-8 às 10:20, o dirigível estava indo em direção à Ponte Golden Gate. Até esse momento tudo estava aparentemente normal.

 

Por volta das 10:30 da manhã, testemunhas viram o dirigível subitamente subir drasticamente em um ângulo agudo em direção as nuvens.

 

Cerca de 10:50 o dirigível é avistado ao longo da estrada na costa. Um marinheiro fora de serviço que estava dirigindo pela estrada, indo para um dia na praia, tira uma foto do L-8. O dirigível estava parcialmente deflacionado e o marinheiro pode dizer que o L-8 estava se comportando estranhamente. Ele e sua foto acabariam no inquérito mais tarde.

 

Tripulação Desaparecida
Neste ponto, a Marinha recebe uma chamada anônima dizendo que “um dirigível caiu no campo de golfe e que eles têm que enviar uma equipe de recuperação.”

Caminhões são despachados de Moffet Field para o campo de golfe para a recuperação, enquanto isso uma segunda chamada anônima informa que “o aviador não estão a bordo do dirigível acidentado”.

Uma forte rajada de vento levanta o dirigível, que esta parcialmente vazio, e o leva em direção a Daly City.

A polícia e o corpo de bombeiros, agora estão seguindo o dirigível, o perseguem até que finalmente, o mesmo para, na Avenida Belleview, em Daly City. O dirigível fica preso nas linhas elétricas que desciam pela rua.

 

dirigivel-desaparecido-2

 

Os socorristas chegam rapidamente, e não encontram nenhum sinal da tripulação, eles também descobrem que uma das duas portas que deviam estar trancadas, estava totalmente aberta.

O pessoal da Marinha chega na cena pouco tempo depois, e descobre que o motor ainda está ligado, e com muita gasolina nos tanques. Os livros de códigos secretos a bordo estão intactos, os pára-quedas, botes e armas não foram usados, e o rádio e o Bogen Hailer (Megafone) funcionavam bem.

 

A investigação
Um Conselho de Investigação da Marinha é formado dois dias mais tarde, sob o comando do Comandante Francis Connell.

Testemunhas, técnicos da marinha e o pessoal envolvido na manutenção do dirigível foram chamados. A comissão de sondagens de inquérito procurava por uma explicação razoável, mas nenhuma foi encontrada.

 

Os motores estavam operando normalmente quando foram testados. O rádio estava funcionando normalmente. E foi relatado que, no caso de uma emergência, a primeira coisa que a tripulação faria seria usar o rádio.

O Bogen Hailer permitia que os pilotos enviassem uma mensagem a qualquer navio da superfície caso o rádio não funcionasse. Se os motores parassem, uma opção era soltar o gás do balão aos poucos e ir controlando a descida. Se o tanque de gás tiver um vazamento, são fornecidos pára-quedas. Um bote está a bordo para o caso de pousar na água. Nenhuma dessas opções foram utilizadas.

 

 

dirigivel-desaparecido-4

Teorias da tripulação desaparecida
Foi considerado que a tripulação poderia ter caído acidentalmente através de uma porta aberta. Embora isso não seja possível, dado que existe um mecanismo de bloqueio nas portas para que não abram sozinhas.

As chamadas telefônicas anônimas permanecem inexplicáveis, e só uma pergunta fica no ar: Como dois homens desaparecem de um dirigível sobre o oceano?

Em 1943 os tripulantes foram declarados oficialmente como mortos, o caso se tornou uma lenda e ainda permanece sem solução.

 

Fonte: Cool Interesting Stuff

Deixe seu Comentário

Related posts

Veja Mais Novidades





Tablóide News